quinta-feira, dezembro 07, 2006

SOULS' GALLERY


O projeto Souls´ Gallery tomou forma de banda em julho de 2002, quando os instrumentistas Charles (bateria), Leonardo (baixo) e Cristiano (guitarra), vindos da banda Timescape, uniram-se com o propósito de compor em uma linha baseada nas mais diversas influências exercidas sobre eles. Bati um papo com o guitarrista Cristiano, e ele nos fala sobre o momento atual da banda e também sobre o processso de composição do novo álbum. Confiram!:

deathfrontier df: Como foi a repercussão do álbum “Beyond the Gates of Silence”?
Cristiano: Foi ótima, esse é o nosso primeiro trabalho e serviu para mostrar a cara da banda. Vendemos varias cópias, algumas para fora do país também. Sempre fomos bem recebidos e elogiados pelo público, que sempre nos incentivou. É gratificante quando alquém te aborda depois de um show e diz que veio de outra cidade só pra ver a banda, porque ouviu o som com um amigo, internet ou já havia assistido a um show na cidade dele. É isso que conta, o respeito pelo nosso conceito de metal. Porém essa "cara" da banda está um pouco diferente agora, evoluímos muito nesse tempo, afinal o EP é de 2003, nesse meio tempo fizemos muitos shows e compomos bastante, fomos acrescentando novas influências aos sons novos, e também mais velocidade e agressividade. Hoje em dia não estamos mais fazendo cópias dele, para quem quiser conhecer a Souls' Gallery, estamos disponibilizando o "...Beyond the Gates of Silence..." para download na integra no nosso site, afinal a internet é o melhor meio de divulgação para quem faz Metal, e distribuindo ele de forma independente não conseguiríamos o alcance que a grande rede nos proporciona, alguns vídeos também estão disponíveis no site.

deathfrontier df: No que consiste a temática da Souls Gallery?
Cristiano:
Bom, o "...Beyond the Gates of Silence..." e o próximo trabalho que estamos gravando fazem parte de uma mesma temática. É o seguinte, criamos um personagem e todo o seu perfil psicológico. Criamos também um mundo, e desenhamos seu mapa (o que queremos colocar no encarte do próximo trabalho). Trata-se de uma grande aventura de RPG medieval, onde o personagem principal faz uma importante escolha, que mudará sua vida para sempre. Como toda boa aventura de RPG, não pode faltar o caráter mágico e diabólico da história. Encarnamos esse personagem para busca inspiração para as letras, e também nos espelhamos em nossa própria experiência de vida, tornando assim o personagem uma fusão dos integrantes da banda. É uma longa história para ser contada aqui, mas queremos por tudo em ordem e publicar a história completa no nosso site. Para trabalhos futuros queremos abordar uma temática mais hurbana, mas sempre nessa linha de raciocínio, criando personágens e contando suas histórias, achamos que essa é uma boa maneira de (mesmo que seja implícito) falarmos de nós mesmos.

deathfrontier df: Quais são as suas principais influências, e como vocês as incorporam ao som da banda?
Cristiano:
Nossas influências são bem diversificadas, curtimos de tudo dentro do Metal, e algumas coisas diferentes também (Jazz e Fusion por exemplo), mas no geral são bandas como Children of Bodom, Immortal, Hipocrisy, Vital Remains e Dimmu Borgir que fazem a nossa cabeça. Procuramos incorporar algumas características dessas bandas ao nosso som, nada muito exagerado. Nos inspiramos mais na pegada de cada banda.

deathfrontier df: Vocês tocaram em festivais como "Obscure Faith" e "Hammerfest" ao lado de outras bandas de Santa Maria. Como você vê a cena Heavy na cidade?
Cristiano:
Se as bandas não correrem atrás não tem show, raramente a idéia parte de donos de casas noturnas, com exceção do Edinho, que tinha um bar chamado Liverpool (que fechou por reclamação dos vizinhos em relação ao barulho) que sempre abria espaço para Metal. Normalmente esses festivais são iniciativa das bandas ou de pessoas envolvidas com o Metal, como por exemplo o Hammerfest que foi iniciativa nossa, e teve três edições. Mas só iniciativa não basta, se não tiver parceiros não se realiza. Os nossos projetos sempre foram concebidos com a ajuda das bandas envolvidas, todo mundo se compromete a vender ingressos, divulgar (internet, boca-a-boca, flyers e cartazes), conseguir patrocínio, equipamentos, essas coisas. Já o Obscure Faith (que a gente não chegou a tocar porque eu estava doente no dia) foi organizado por dois caras que são do meio, o Zé Neto e o Evandro, que fizeram um grande trabalho sozinhos. A cena em Santa Maria é assim, boa vontade e iniciativa de pessoas comprometidas com o Metal.

deathfrontier df: O que você pode nos dizer sobre o novo cd? Baseado nas músicas que vocês disponibilizaram em mp3 o peso a técnica vai ser desenfreada como sempre? O álbum já tem nome?
Cristiano:
Não tem nome ainda, mas vai ser bem mais trabalhado, os sons novos estão bastante técnicos e agressivos e as músicas do "...Beyond the Gates of Silence..." vão ser ragravadas também, pois tratava-se um "promo" e o enredo depende de todas as músicas para ficar completo.

deathfrontier df: Quais são os planos para 2007?
Cristiano:
Queremos finalizar este CD e conseguir um selo para destribuí-lo, e também fazer shows para divulgá-lo. Sempre compondo paralelamente pensando no próximo trabalho.
deathfrontier df: Muito obrigado pela entrevista, deixe seu recado para os apreciadores da Souls' Gallery e também para toda cena underground de verdade.
Cristiano:
Eu é que agradeço a oportunidade, quero dizer pra quem curte a banda, que está por vir um material muito bom, e que não ficará nada atrás do anterior. Um Abraço a todos!!
Christian Tier

Site Oficial: http://soulsgallery.net/

Um comentário:

Marcus Vinícius. disse...

E aí, gurizada isso aqui tá ficando massa. E a Souls Gallery... nem preciso falar nada. Os caras são foda! =)